quinta-feira, 23 de maio de 2013

CARAPAUS FRITOS EM MOLHO DE ESCABECHE

Foto dos meus carapaus, em molho de escabeche, confecionado por mim

Ingredientes:

1 kg de carapaus médios
2 cebolas
6 dentes de alho
1,5 dl de azeite
1 ou 2 cebolas
1 folha de louro
1 colher (chá) de colorau
4 colheres (sopa) de vinagre
Farinha
Sal grosso e óleo


Preparação:


Arranje os carapaus e lave-os com água fria. Deixe-os escorrer. Depois de bem escorridos coloque-os numa travessa e tempere-os com sal grosso. Deixe-os repousar durante cerca de 2 horas. Depois de estarem todo este tempo a apurar passe-os por farinha e frite-os em óleo bem quente.

Entretanto para o molho escabeche corte duas cebolas às tiras e alho a gosto também às rodelas. Coloque numa frigideira 1,5 dl de azeite virgem, e adicione a cebola, os alhos, uma folha de louro e 1 colher de chá de colorau. Deixe cozinhar em lume brando até notar que a cebola está bem cozida. Junte 4 colheres de sopa de vinagre de vinho e mexa bem.
Coloque depois este molho bem quente nos carapaus já fritos. Acompanhe esta receita com batata cozida e cenourinhas 'baby'.


Observações:


O molho escabeche é originário de Espanha muito popular igualmente nos países do Norte de África, Itália, Bélgica e no Chile. O escabeche só fica verdadeiramente apurado com 24 horas de duração. É verdade, esta espécie de marinada de cebola pode conservar os alimentos durante uma semana!

terça-feira, 21 de maio de 2013

FESTA DE PENTECOSTES EM CARDIGOS DE MAÇÃO

Em Cardigos de Mação todos os anos se festeja o Pentecostes com tabuleiros de fogaças para leiloar e com o andor da imagem do Divino Espírito Santo, na Procissão

Pentecostes"o quinquagésimo dia") é uma das celebrações  importantes do calendário cristão, e comemora a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo. O Pentecostes é celebrado 50 dias depois do domingo de Páscoa. O dia de Pentecostes ocorre no sétimo dia depois do dia da Ascensão de Jesus. Isto porque ele ficou quarenta dias após a ressurreição dando os últimos ensinamentos a seus discípulos, somando aos três dias em que ficou na sepultura somam quarenta e três dias, para os cinquenta dias que se completam da páscoa até o último dia da grande festa de Pentecostes, sobram sete dias; e foram estes os dias em que os discípulos permaneceram no cenáculo até a descida do Espírito Santo no dia de Pentencostes.
Pentecostes é histórica e simbolicamente ligado ao festival judaico da colheita, que comemora a entrega dos Dez mandamentos no Monte Sinai cinquenta dias depois do Êxodo. Para os cristāos, o Pentecostes celebra a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos e seguidores de Cristo, através do dom de línguas, como descrito no Novo Testamento, durante aquela celebração judaica do quinquagésimo dia em Jerusalém. Por esta razão o dia de Pentecostes é, às vezes, considerado o dia do nascimento da igreja. O movimento pentecostal tem seu nome derivado desse evento

O DIA DA ESPIGA




espiga



A Quinta-feira da Ascensão (ou Ascensão de Jesus) é um feriado cristão 40 dias após a Páscoa. Em vários países cristãos este dia é um feriado oficial. Como a Páscoaé a Quinta-feira da Ascensão e um feriado móvel. No ano 2013 o feriado cai no dia 9 de Maio 2013.

O Dia da espiga ou Quinta-feira da espiga é uma celebração portuguesa que ocorre no dia da Quinta-feira da Ascensão com um passeio matinal, em que se colhe espigas de vários cereais, flores campestres e raminhos de oliveira para formar um ramo, a que se chama de espiga. Segundo a tradição o ramo deve ser colocado por detrás da porta de entrada, e só deve ser substituído por um novo no dia da espiga do ano seguinte.
As várias plantas que compõem a espiga têm um valor simbólico profano e um valor religioso.
Crê-se que esta celebração tenha origem nas antigas tradições pagãs e esteja ligada à tradição dos Maios e das Maias.
O dia da espiga era também o "dia da hora" e considerado "o dia mais santo do ano", um dia em que não se devia trabalhar. Era chamado o dia da hora porque havia uma hora, o meio-dia, em que tudo parava, "as águas dos ribeiros não correm, o leite não coalha, o pão não leveda e as folhas se cruzam". Era nessa hora que se colhiam as plantas para fazer o ramo da espiga e também se colhiam as ervas medicinais. Em dias de trovoadas queimava-se um pouco da espiga no fogo da lareira para afastar os raios.
A simbologia por detrás das plantas que formam o ramo de espiga:
  • Espiga – pão;
  • Malmequer – ouro e prata;
  • Papoila – amor e vida;
  • Oliveira – azeite e paz; luz;
  • Videira – vinho e alegria e
  • Alecrim – saúde e força.