segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

ARROZ DOCE À PORTUGUESA

arroz doce à portuguesa confecionado por Gracinda Tavares Dias, para a passagem de ano de 2013 para 2014


ARROZ  DOCE  À  PORTUGUESA

Leve ao lume um tacho com água abundante temperada com sal. Quando a água ferver, junta-se o arroz. Assim que a água ferver de novo, deixar cozer o arroz 2 minutos. Entretanto leve o leite a ferver com a canela em pau e a casca de limão. Escorra o arroz muito bem e mergulhe-o no leite a ferver. Deixe cozer destapado em lume brando. Retire do lume e adicione o açúcar. Mexa rapidamente e junte as gemas e a manteiga. Coloque o arroz sobre lume muito brando durante uns minutos sem deixar ferver. Deite o arroz em pratinhos e polvilhe com canela em pó.

Os meus ingredientes:
3 chávenas (de chá) de arroz
1 litro e meio de leite
1chávena e meia de açúcar (chá)
um pouco de manteiga
6 gemas de ovos

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

POEMA DE FELIZ ANO NOVO

 
 

Nascer de um novo dia e ano
 
 
FELIZ ANO NOVO

Que o novo ano de 2014
seja cheio de prosperidade

Com muita paz e amor
e, bastante solidariedade!

que os sonhos  lindos

 venham a acontecer
nesta terra abençoada
onde dá gosto viver!

Que o ano que começa
seja repleto  de felicidade
e que entre todos nós
reine uma pura amizade!

Gracinda Tavares Dias

sábado, 21 de dezembro de 2013

POEMA DE NATAL EM 2013 DE GRACINDA TAVARES DIAS



NATAL DE 2013 NA ESCOLA DE ARTES DA CHAVEIRA






Gruta do lindo presépio na Freguesia de Cardigos, Mação, Santarém



Mais um Natal se aproxima
é bom nunca esquecer
esta data de grande estima
dedicando amor a valer!

 Em vários grupos me integrei
Com muita alegria e prazer
deles sempre me  recordarei
pelas belas horas de lazer!

As festas são sempre assinaladas
nestes grupos de voluntariado
Sendo sempre muito animadas
por esse convívio, bem celebrado!

Desta vez, é o espírito de Natal
Que se pretende destacar
pois é data bem fraternal
que vamos comemorar!

Nasceu o nosso Redentor,
salvador da Humanidade
que a todos veio propor
uma maior igualdade.

Procuremos ser irmãos
dos pobres e oprimidos
A todos dando as mãos
nos variados sentidos!

As famílias reunidas
festejam o lindo natal
mantendo-se muito unidas
num ambiente maternal!

Um santo e feliz natal
a todos quero  desejar
e que nesta festa, afinal
o Menino seja para amar!



Gracinda Tavares Dias



 

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

TORTAS DE AZEITÃO






torta de Azeitão

RECEITA:


Preparação:
Junte as gemas e o açúcar e bata até obter um creme espesso.
De seguida, junte a farinha e bata somente o tempo necessário para a envolver com a anterior mistura.
Agora, junte as claras, que deverão estar batidas em castelo manualmente.
Unte um tabuleiro e coloque o preparado anterior ( Em alternativa poderá utilizar couvetes individuais metálicas) e deixe repousar aproximadamente 10 minutos e leve ao forno.
 
O forno deverá estar a uma temperatura de 220 graus centígrados. Retire as tortas mornas do forno, barre com doce de ovos e enrole . (não se esqueça que estamos a fazer tortas individuais, pelo que poderá deixar ao tamanho que pretender, sendo aconselhado um diâmetro de 5 cms e comprimento de 8 cms.
Esteticamente deverão ter um aspecto de meias cruas e amarelas.
Ingredientes:
  • 20 claras
  • 20 gemas
  • 400 grs de açúcar
  • 70 grs farinha

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

RECEITA DA SALADA DE ALMEIRÃO DA BEIRA BAIXA

salada de almeirão pronta a comer

RECEITA

Vai à horta e corta as folhas do almeirão, lava muito bem e corta com uma boa faca, muito fininho, como para caldo verde. Dá-lhe uns cortes com a faca e esfrega muito bem em várias águas. Miga a cebola fininha e tempera com ´batata cozida, sal, vinagre e muito azeite fino. Amassa `com a mão ou uma colher de pau e come com qualquer acompanhamento de carne ou peixe.
A salada  também pode ser com feijão seco cozido, misturado.

DOCE DE ABÓBORA, MARMELADA E GELEIA DE G.T.D.

doce de abóbora
G.T.D.
                                                                       marmelada
                                                                           G.T.D.

                                                                     geleia
                                                                        G.T.D.

RABANADAS ANTIGAS




rabanadas  antigas
Ingredientes:

  1. 1 pão de cacete de 500 g
  2. 300 g de açúcar
  3. 1 colher de sopa de manteiga
  4. 1 pau de canela
  5. 1 casca de limão
  6. 2 gemas
  7. 2 ovos
  8. 7,5 dl de vinho tinto verde ou maduro
  9. 250 g de mel
  10. 1 colher de sobremesa de canela em pó
  11. óleo para fritar
Preparação:
  1. Corta-se o cacete em fatias com cerca de 1 cm de espessura.
  2. Leva-se ao lume o açúcar com 2 dl de água, a manteiga, o pau de canela, a casca de limão e uma pitada de sal. Deixa-se ferver durante 5 minutos.
  3. Retira-se do lume e introduzem-se as fatias de pão na calda bem quente.
  4. Escorrem-se sobre uma peneira ou passador.
  5. Em seguida, passam-se as fatias pelas gemas batidas com os ovos inteiros e alouram-se em óleo quente. À medida que se vão fritando as rabanadas, põem-se numa travessa funda e polvilham-se com açúcar e canela.
  6. À parte, mistura-se o vinho tinto com o mel, a canela em pó e, se ovinho for verde ou agreste, açúcar. Leva-se ao lume só para levantar fervura e deita-se sobre as rabanadas. Viram-se com cuidado para não se partirem.
  7. Servem-se no dia seguinte.

PLANTAS MOÇAMBICANAS

amendoim na planta em Moçambique
                                                                         lixias
malambe, fruto do embondeiro
 
 
 
mandioca
 

papaias verdes
maracujá
 

sábado, 14 de dezembro de 2013

EDIFÍCIO DA ANTIGA ESCOLA DA CHAVEIRA DE CARDIGOS

Antiga Escola Primária da Chaveira de Cardigos
outra vista da mesma Escola onde funciona, há 9 anos um Projeto de Escola de Artes da Chaveira de Cardigos, Mação, Santarém

O Projeto consta de Bordados, pintura, culinária e artesanato em geral

ANTIGO ELÉTRICO

Antigo elétrico de Lisboa trazido para a aldeia da Relva, Vila de Rei, onde há um Restaurante chamado "O ELÉTRICO" e o Museu das Aldeias

TRABALHO E CONVÍVIO NO "PEAC"

bolo de maçã para o lanche do grupo
 
partilhando a técnica do estanho
 
 
partilhando a técnica do bordado de Castelo Branco

TORRADAS NAS BRASAS PARA O LANCHE DO GRUPO DO "PEAC"

torradas na lareira da escola para o lanche do grupo de fãs de voluntariado e artesanato
torradas já quase prontas para pôr manteiga e depois mel ou geleia

SARAPATEL MOÇAMBICANO


sarapatel

Receita de Sarapatel

Ingredientes:

1 kg de carne de porco, 1/2 kg de figado de porco, 1/2 kg de coração e rins, 20 gramas de malaguetas secas, 6 cravinhos, 1/2 pau de canela, 1 colher de sopa de açafrão mal cheia, 1 colher de sopa de cominhos, 2 colheres de sopa de coentros, 2 cebolas grandes picadas, 1 pedaço de gengibre, 10 dentes de alho pilados, 2 malaguetas verdes, 1 chouriço sem pele cortado aos pedacinhos.

 MODO DE PREPARAÇÃO:

  - Cozer as carnes durante 1 hr com uma colher de sopa de açafrão e sal (guardar a água onde cozeram as carnes).
-Depois de cozida, cortar as carnes aos quadradinhos e levar a fritar. Escorra-a bem depois de frita. -Moer as malaguetas secas (previamente demolhadas), o açafrão, os cominhos, os coentros, o pau de canela e o cravinho com água quente e vinagre.
-Refogar a cebola, o alho, o gengibre e o pau de canela.
-Deitar a mistura de temperos preparada no passo anterior, deixar ferver um pouco e juntar a carne. -Acrescentar com a água onde se cozeu as carnes, juntar o tamarindo e as malaguetas verdes.
 -Com a ajuda de uma rede e uma colher de pau desfazer o chouriço.
 -Deixar apurar em lume brando.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

RECEITA DAS AZEVIAS, DOCE TRADICIONAL DE NATAL

Azevias

250 g de farinha
0,5 dl de azeite
sumo de 1 laranja
1 pitada de sal
1 pitada de canela
água

Para o doce

1 kg de batata doce
300 g de açúcar
1,5 dl de água
3 gemas
150 g de amêndoas

Coloque a farinha num recipiente, junte o azeite morno, o sumo da laranja, o sal, a canela e vá deitando água e amassando bem, até obter uma bola de massa elástica e capaz de ser estendida com o rolo. Deixe levedar durante 1 hora. Prepare o doce: Ferva, pele, seque no forno e pique as amêndoas. Lave bem as batatas doces, coza-as inteiras, deixe arrefecer, pele e triture. Ferva durante 3 minutos o açúcar com a água, retire e junte o polme da batata e leve a lume brando para ferver durante 5 minutos, mexendo com uma colher de pau, sem deixar pegar. Retire, junte as gemas e as amêndoas e volte a levar ao lume para engrossar. Retire e deixe arrefecer. Estenda a massa dos pastéis finamente, ponha em cima montinhos de doce e cubra-os com a massa, como se faz com os rissóis. Corte, frite em óleo quente, escorra e passe por açúcar e canela.


fonte://www.facebook.com/mestre.culinaria?fref=ts
azevias
Azevias
 
 250 g de farinha, 0,5 dl de azeite, sumo de 1 laranja, 1 pitada de sal, 1 pitada de canela, água.
Para o doce:
1 kg de batata doce, 300 g de açúcar, 1,5 dl de... água, 3 gemas, 150 g de amêndoas.

Coloque a farinha num recipiente, junte o azeite morno, o sumo da laranja, o sal, a canela e vá deitando água e amassando bem, até obter uma bola de massa elástica e capaz de ser estendida com o rolo. Deixe levedar durante 1 hora.
Prepare o doce:
Ferva, pele, seque no forno e pique as amêndoas. Lave bem as batatas doces, coza-as inteiras, deixe arrefecer, pele e triture. Ferva durante 3 minutos o açúcar com a água, retire e junte o polme da batata e leve a lume brando para ferver durante 5 minutos, mexendo com uma colher de pau, sem deixar pegar. Retire, junte as gemas e as amêndoas e volte a levar ao lume para engrossar. Retire e deixe arrefecer. Estenda a massa dos pastéis finamente, ponha em cima montinhos de doce e cubra-os com a massa, como se faz com os rissóis. Corte, frite em óleo quente, escorra e passe por açúcar e canela.


 

RECEITA DOS COSCORÕES TRADICIONAIS PARA O NATAL DE 2013

.


coscorões


Coscorões:

Ingredientes: 30 gr Fermento de Padeiro, 1 dl Leite Morno (100 ml),  500 gr Farinha de Trigo, 4 colheres de sopa de Aguardente, Raspa de 1 Laranja  3 Ovos, Farinha, Óleo ou Azeite q.b., Açúcar e Canela

 Preparação:

Dissolva o fermento de padeiro no leite morno e junte-o à farinha. Amasse bem e adicione a aguardente,a raspa da laranja e os ovos. Amasse mais um pouco (se necessário vá adicionando mais farinha) de maneira que fique bem ligada. Deixe a massa levedar até obter o dobro do volume. 
De seguida, estenda a massa numa superfície polvilhada com farinha e corte os coscorões. Quanto mais fina ficar, mais estaladiços ficam os coscorões. O tamanho e forma dos coscorões depende do seu gosto. Frite-os em óleo ou azeite bem quente e deixe-os escorrer em papel absorvente. Num prato , coloque açúcar e um pouquinho de canela a seu gosto. Passe os coscorões nesta mistura e coloque-os num prato de servir.




 

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

POEMAS DE NATAL DE VÁRIOS AUTORES COM ILUSTRAÇÃO ORIGINAL

original árvore de Natal
no Natal de 2013 na Santa Casa da Misericórdia de Cardigos, Mação, Santarém

Título: Árvore de Natal
Técnica: rolos de papel higiénico pintados de verde, enfeites de cápsulas de café coloridas, estrelas de cartão pintadas
Autores: Utentes da Santa Casa da Misericórdia de Cardigos
Colaboração: Animadoras da Santa Casa


Poema de Natal
Vinicius de Moraes

Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos —
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.
Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos —
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai —
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.

Vinicius de Moraes, poeta e diplomata na linha direta de Xangô. Saravá! No poema acima temos retratado aquele que, para muitos, é um evento triste.

O acima foi foi extraído do livro "Antologia Poética", Editora do Autor - Rio de Janeiro, 1960, pág. 147.
Conheça a vida e a obra do autor em "Biografias".

 

É Natal e por esse Mundo,
Quantos Corações sem Esperança
Quantas Lágrimas Rolando
Num Rostinho de Criança

Quanta Criança Descalça,
Rotinha, Magra, Faminta,
Apelando para o Mundo
Na Rua Estende a Mãozita...

Ah se eu fosse Poderosa
Bem Mais do que um Simples Ser,
Não Haveria no Mundo
Uma Criança a Sofrer

Por isso meu Bom Jesus
Quando o Sino Badalar
Vou fazer uma Oração
Tua Imagem Adorar

Pedirei Paz para o Mundo
Muito Amor para os Pequeninos
Alegria para os que Choram
E Pão para os Pobrezinhos

E Ajudando os que Sofrem
A Cada um Dando a Mão
Passaremos um Natal
Com mais Paz no Coração.

[Maria da Luz Pedrosa]