sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

DIA DOS NAMORADOS

Poderá ser um presente do dia dos namorados

O Dia dos Namorados ou Dia de São Valentim é uma data especial e comemorativa na qual se celebra a união amorosa entre casais sendo comum a troca de cartões e presentes com simbolismo de mesmo intuito, tais como as tradicionais caixas de bombons. Em Portugal, assim como em muitos outros países, comemora-se no dia 14 de Fevereiro. No Brasil, a data é comemorada no dia 12 de junho, véspera do dia de Santo António, também conhecido pela fama de "casamenteiro".
 
História
A história do Dia de São Valentim remonta a um obscuro dia de jejum tido em homenagem a São Valentim. A associação com o amor romântico chega depois do final da Idade Média, durante o qual o conceito de amor romântico foi formulado.
O bispo Valentim lutou contra as ordens do imperador Cláudio II, que havia proibido o casamento durante as guerras acreditando que os solteiros eram melhores combatentes.
Além de continuar celebrando casamentos, ele  casou-se secretamente, apesar da proibição do imperador. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens lhe enviavam flores e bilhetes dizendo que ainda acreditavam no amor. Enquanto aguardava na prisão o cumprimento da sua sentença, ele  apaixonou-se pela filha cega de um carcereiro e, milagrosamente, devolveu-lhe a visão. Antes da execução, Valentim escreveu uma mensagem de adeus para ela, na qual assinava como “Seu Namorado” ou “De seu Valentim”.
Considerado mártir pela Igreja Católica, a data de sua morte - 14 de fevereiro - também marca a véspera de lupercais, festas anuais celebradas na Roma antiga em honra de Juno (deusa da mulher e do matrimônio) e de Pan (deus da natureza).
Outra versão diz que no século XVII, ingleses e franceses passaram a celebrar o Dia de São Valentim como a união do Dia dos Namorados. A data foi adotada um século depois nos Estados Unidos, tornando-se o The Valentine's Day. E na Idade Média, dizia-se que o dia 14 de fevereiro era o primeiro dia de acasalamento dos pássaros. Por isso, os namorados da Idade Média usavam esta ocasião para deixar mensagens de amor na soleira da porta do(a) amado(a).
Atualmente, o dia é principalmente associado à troca mútua de recados de amor em forma de objetos simbólicos. Símbolos modernos incluem a silhueta de um coração e a figura de um Cupido com asas. Iniciada no século XIX, a prática de recados manuscritos deu lugar à troca de cartões de felicitação produzidos em massa.
O dia de São Valentim era até há algumas décadas uma festa comemorada principalmente em países anglo-saxões, mas ao longo do século XX o hábito estendeu-se a muitos outros países.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

LEITURA INDIVIDUAL POR IDOSOS

Leitura individual de jornais e boletins trimestrais pelos utentes da Santa Casa da Misericórdia de Cardigos

LANCHE CONVÍVIO NO "PEAC"

Mais um lanche convívio no "PEAC"

SAGRADAS FAMÍLIAS DE TODA A FREGUESIA DE CARDIGOS, MAÇÃO




Sagradas Famílias de toda a Freguesia de Cardigos

ATIVIDADES DE VOLUNTARIADO

os 4 boletins trimestrais do ano 2013
Duas páginas abertas de um dos Boletins Trimestrais

 
                                         Boletins que podem ser lidos pelos utentes ou por algum dos animadores para os que não sabem ler.   

sábado, 25 de janeiro de 2014

ERA ASSIM A PARTIR DE 1937



Escola Dona Filipa de Lencastre, em Nampula, Moçambique onde lecionei, em 1967/68, indo para Lacerdónia, Marromeu e casando em 1968, na cidade da Beira, mediante autorização ministerial, como era ainda naquele tempo e como consta deste post que publiquei no meu blog


ERA  ASSIM  EM  1937


Página 89

A Base VIII da proposta de lei para a Reforma do Ensino Primário estabelece que « as Câmaras Municipais fornecerão instalações para as escolas e postos escolares, providas do material didáctico e de uma pequena biblioteca popular adequada ao meio.»

CASAMENTO DE PROFESSORAS

« O casamento de professoras não poderá realizar-se sem autorização do Ministro da Educação Nacional que só deverá concedê-la nos termos seguintes:

1.º - Ter o pretendente bom comportamento moral e civil;

2.º - Ter o pretendente vencimentos ou rendimentos, documentalmente comprovados, em harmonia com os vencimentos da professora.»

(Art. 9.º do dec. nº 27: 279, de 24 - 11 -  1936

As interessadas devem requerer a Sua Excelência o Ministro com fundamento no artigo citado e juntar ao requerimento documentos comprovativos da idoneidade moral e civil, bem como dos vencimentos ou rendimentos do seu noivo.

Os processos respeitantes a pedidos de autorização para casamento de professoras de ensino primário devem ser acompanhados de parecer dos directores dos distritos escolares.

Também é condição indispensável ao deferimento que os pretendentes comprovem a data desde a qual se encontram na situação económica que torna possível a autorização do casamento bem como a estabilidade que a mesma pode oferecer.

Da circular n.º 30 - L. 2, de 7 - 4 - 1937

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

VALORES E IDEIAS

Escola do Mossuril, Nampula, Moçambique

A primeira Escola, onde lecionei, a partir de 1965, data da conclusão do meu curso

Aqui foram transmitidos valores e ideias.


"O valor do Ser humano não é medido segundo aquilo que tem, e sim segundo aquilo que ele é."
“ Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor…Lembre-se!: se escolher o mundo, ficará sem o amor, mas, se escolher o amor,

com ele conquistará o mundo! “
(Albert Einstein – Físico alemão, 1879-1955)


"Não venci todas as vezes que lutei, mas perdi todas as vezes que deixei de lutar"

 "Toda a Verdade passa por três fases. Primeiro, é ridicularizada. Segundo, é violentamente atacada. Terceiro, é aceite como evidente" - Schopenhauer

"O cobarde nunca tenta. O fracassado nunca termina. E o vencedor jamais desiste!"

 

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

RECEITA DE LEITE CREME QUEIMADO

leite creme queimado
RECEITA DE LEITE CREME

1 litro de leite
3 colheres de sopa de farinha maizena
5 gemas de ovos
5 colheres de sopa de açúcar
1 casca de limão
1 pau de canela

Aqueça o leite com a casca de limão e o pau de canela.
Desfaça as gemas com o açúcar e a farinha num pouco de leite que se retirou ao litro de leite.
Mistura-se ao leite com o fogo no mínimo.
Mexe-se até  o creme engrossar.
Retira-se o pau de canela e a casca de limão.
Deita-se numa travessa ou em pratos individuais.
Deixa-se arrefecer e só se queima na altura de servir.
 

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

HISTÓRIA DO BORDADO DE CASTELO BRANCO



Ensinando e aprendendo o bordado de Castelo Branco, em Voluntariado, no "PEAC"

Os bordados tradicionais registam ainda hoje algum sucesso, aumentando de dia para dia o número daqueles que se lhe dedicam. Como constituem um trabalho de difícil execução e muito rigoroso, necessitam de mãos hábeis e delicadas. Lençóis, travesseiros, fronhas de almofada, toalhas de mesa e rosto e peças de decoração várias recobrem uma beleza expressa nas cores, nos fios e nos motivos decorativos. Peças que fazem parte de um património cultural e enchem de cor e alegria as casas, constituindo marés vivas de uma tradição bem enraizada na alma do povo.            
 
O Bordado tradicional de Castelo Branco, designado em outros tempos por “Bordado a Frouxo”, caracteriza-se por desenho muito próprio, facilmente identificável pelos motivos.
 
Não é de todo fácil inferir sobre a sua origem e sobre as suas principais características, porém no início do séc. XVII já se encontrava consideravelmente difundido. Note-se que as referências documentais estão, em princípio, dissociadas das peças a que se referem, no entanto, é possível propor datações, a partir da identificação de elementos decorativos e da composição estética e cromática.
 
Na criação deste bordado utiliza-se o fio de seda natural (caseira), geralmente em policromias de grande harmonia, cores fortes sobre panos de linho cru unidos pelo “Ponto de Luva”. Tecnicamente caracteriza-se pela utilização do “Ponto Largo” ou “Frouxo”, que actualmente é designado por “Ponto de Castelo Branco”, e não é nada mais do que uma variante do “Ponto de Oriente”, da “Hungria” ou de “Bolonha”, etc.
 
É na Beira Baixa que esta arte surge com maior incidência, mas é possível encontrar alguns exemplares por todo território nacional e até mesmo na Estremadura espanhola.
              
Na Beira Baixa, o cultivo do linho é uma tradição que vem desde a Pré-História, tendo ocupado a maioria da população até ao início do século passado. A criação do bicho-da-seda era somente concebida para uso doméstico, sendo os tintos obtidos através de várias plantas e até mesmo de minerais. No final do séc. XIX, uma praga de morbus veio aniquilar toda a produção, fazendo com que esta tradição acabasse por cair por terra, pelo que toda a seda natural passa a ser importada. O facto das cores não serem fixas na maior parte das peças implica que estamos perante a aplicação de conhecimentos empíricos e não cientifícos, embora se constate a relação deste saber com a ciência, como será visto mais à frente.            
 
            
 Com o 25 de Abril, nasce a Oficina-Escola de Bordados Regionais no âmbito do Museu de Francisco Tavares Proença Júnior, em Castelo Branco.                          
                   
 
Denota-se que estes bordados estavam envoltos de uma temática muito diversificada, com uma simbologia muito especial. Exemplo, as colchas de noivado onde: Os Cravos – significam o Homem como Amor viril; A Rosa – a Mulher; Os Lírios – a virgindade; Os Corações – o Amor; Os Jasmins – a pureza; O Galo – o símbolo da virilidade; Os Pombinhos – os namorados; A Romã – prosperidade, abundância.
 
     
 

DETALHES DO BORDADO DE CASTELO BRANCO

Bordando, conversando e compondo o fogo na lareira


Materiais
Linho bordado com seda natural

Pontos
Castelo Branco simples e com riscas; cheio; espinha; matiz; nózinhos; pé de flor; pena; rede cruzada; rede de quadrados; rede dos quatro pontos; rede torcida; rede dos triângulos juntos; rede de um ponto
Cores
Branco, amarelo (5 tons), vermelho tijolo (2 tons), castanho (6 tons), rosa (6 tons), cereja (2 tons), verde (5 tons), azul (6 tons), preto.
ATENÇÃO
  1. Não lave com água ou com detergentes
  2. Pode limpar a seco com muito cuidado, mas apenas se recomenda sacudir
  3. Evite colocar em paredes com humidade e ou luz solar direta

domingo, 12 de janeiro de 2014

ORAÇÃO DOS IDOSOS

 

 
foto de: Gracinda Tavares Dias
 Ti Lúcia no seu 105.º Aniversário, muito feliz com os seus netos, bisnetos e restante família, no dia 4 de Julho de 2013
 
 
 ORAÇÃO DO IDOSO

1 - Bem-aventurados aqueles que compreendem os meus passos vacilantes e as minhas mãos trémulas.

2 - Bem-aventurados os que levam em conta que os meus ouvidos captam as palavras com dificuldades, por isso procuram falar-me mais alto e pausadamente.

3 - Bem-aventurados os que percebem que os meus olhos já estão nublados e as minhas reações são lentas.

4 - Bem-aventurados os qu...e desviam o olhar, simulando não ter visto o café que, por vezes, derramo sobre a mesa.

5 - Bem-aventurados os que sorriem e conversam comigo.

6 - Bem-aventurados os que nunca me dizem:
" Você já me contou isso tantas vezes!"

7 - Bem-aventurados os que me ajudam com carinho, a atravessar a rua.

8 - Bem-aventurados os que me fazem sentir que sou amado e não estou abandonado, tratando-me com respeito.

9 - Bem-aventurados os que compreendem quanto me custa encontrar forças para aguentar a minha cruz.

10 - Bem-aventurados os que me amenizam os últimos anos sobre a Terra.

11- Bem-aventurados todos aqueles que me dedicam afeto e carinho, fazendo-me, assim, pensar em Deus.

Quando entrar na Eternidade, lembrar-me-ei deles, junto do Senhor!

Amém!

(autor desconhecido)

sábado, 11 de janeiro de 2014

OS DIREITOS DOS IDOSOS

UTENTE DE LAR, DE 105 ANOS

Direitos dos Idosos - Princípios das Nações Unidas para o Idoso

Resolução 46/91 – Aprovada na Assembleia Geral das Nações Unidas 16/12/1991

      INDEPENDÊNCIA
1.  Ter acesso à alimentação, à água, à habitação, ao vestuário, à saúde, a apoio familiar e comunitário.
2.  Ter oportunidade de trabalhar ou ter acesso a outras formas de geração de rendimentos.
3.  Poder determinar em que momento se deve afastar do mercado de trabalho.
4.  Ter acesso à educação permanente e a programas de qualificação e requalificação profissional.
5.  Poder viver em ambientes seguros adaptáveis à sua preferência pessoal, que sejam passíveis de  mudanças.
6.  Poder viver em sua casa pelo tempo que for viável.  
PARTICIPAÇÃO
7.  Permanecer integrado na sociedade, participar ativamente na formulação e implementação de políticas que afetam diretamente o seu bem-estar e transmitir aos mais jovens conhecimentos e habilidades.
8.  Aproveitar as oportunidades para prestar serviços à comunidade, trabalhando como voluntário, de acordo com seus interesses e capacidades.
9.  Poder formar movimentos ou associações de idosos.
ASSISTÊNCIA
10.  Beneficiar da assistência e proteção da família e da comunidade, de acordo com os seus valores culturais.
11.  Ter acesso à assistência médica para manter ou adquirir o bem-estar físico, mental e emocional, prevenindo a incidência de doenças.
12.  Ter acesso a meios apropriados de atenção institucional que lhe proporcionem proteção, reabilitação, estimulação mental e desenvolvimento social, num ambiente humano e seguro.
13.  Ter acesso a serviços sociais e jurídicos que lhe assegurem melhores níveis de autonomia, proteção e assistência
14. Desfrutar os direitos e liberdades fundamentais, quando residente em instituições que lhe proporcionem os cuidados necessários, respeitando-o na sua dignidade, crença e intimidade. Deve desfrutar ainda do direito de tomar decisões quanto à assistência prestada pela instituição e à qualidade da sua vida.
AUTO-REALIZAÇÃO
15.  Aproveitar as oportunidades para o total desenvolvimento das suas potencialidades.
16.  Ter acesso aos recursos educacionais, culturais, espirituais e de lazer da sociedade.
DIGNIDADE
17.  Poder viver com dignidade e segurança, sem ser objeto de exploração e maus-tratos físicos e/ou mentais.
18.  Ser tratado com justiça, independentemente da idade, sexo, raça, etnia, deficiências, condições económicas ou outros fatores.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

FILMAGENS PARA PROGRAMA INFANTIL DE TELEVISÃO



Miguel  Cunha,  9 anos






 
Nas filmagens para o canal Q, nº, 15 da MEO
Programa Infantil do Canal Q de Quá  Quá
O menino da bata vermelha é o meu neto mais novo
Este programa irá para o ar em Fevereiro.





Misturando tintas para pintar, no dia de Reis de 2014, para programa televisivo
 
 





VISITA AO PALÁCIO DA PENA, EM SINTRA

Palácio da Pena, na serra de Sintra, Portugal
Passeio inesquecível na serra de Sintra, no dia 4 de Janeiro de 2014
No jardim da Serra de Sintra


Clautros do Palácio da Pena, em Sintra
 

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

ÁRVORE DE NATAL ARTESANAL E ÁRVORE COM VIDA

árvore de Natal do meu neto Miguel, feita no colégio que frequenta


 
Sheldon no centro da árvore de Natal, em Palmela
gato a enfeitar a árvore de Natal 
 
 

domingo, 5 de janeiro de 2014

ENGENHO TRADICIONAL PARA TIRAR ÁGUA DE POÇOS

 
 
 
 
nora
 
NORA
 
Nora é um engenho ou aparelho para tirar água de poços ou cisternas. É constituído por uma roda com pequenos reservatórios ou alcatruzes. Possui uma haste... horizontal acoplada a um eixo vertical que por sua vez está ligado a um sistema de rodas dentadas. Este sistema faz circular um conjunto de alcatruzes entre o fundo do poço e a superfície exterior. Os alcatruzes descem vazios, são enchidos no fundo do poço, regressam e quando atingem a posição mais elevada começam a verter a água numa calha que a conduz ao seu destino. O ciclo de ida e volta dos alcatruzes ao fim do poço para tirar água mantém-se enquanto se fizer rodar a haste vertical e o poço tiver água. Tradicionalmente as noras são engenhos de tracção animal. Estes engenhos vieram em muitos casos substituir a picota ou cegonha anteriormente utilizados como engenhos principais para tirar água na Península Ibérica onde se pensa que tenham sido introduzidos pelos árabes.

sábado, 4 de janeiro de 2014

HISTÓRIA E TRADIÇÃO DO DIA DE REIS

BOLO REI
O Dia de Reis, segundo a tradição cristã, seria aquele em que Jesus Cristo recém-nascido recebera a visita de "alguns magos do Oriente" que, segundo o hagiológio, foram três Reis Magos, e que ocorrera no dia 6 de janeiro. A noite do dia 5 de janeiro e madrugada do dia 6 é conhecida como "Noite de Reis".

Histórico

A data marca, para os católicos, o dia para a veneração aos Reis Magos, que a tradição surgida no século VIII converteu nos santos Belchior, Gaspar e Baltazar. Nesta data, ainda, encerram-se para os católicos os festejos natalícios - sendo o dia em que são desarmados os presépios e por conseguinte são retirados todos os enfeites natalícios.

Tradições

Em alguns países, como Espanha, é estimulada entre as crianças a tradição de se deixar sapatos na janela com capim (erva) antes de dormir para que os camelos dos Reis Magos possam se alimentar e retomar viagem. Em troca os Reis magos deixariam doces que as crianças encontram no lugar do capim após acordar. A tradição também consiste em comer Bolo-Rei, no interior do qual se encontra uma fava e um brinde escondidos. A pessoa que encontra a fava deve "pagar" o Bolo-Rei no ano seguinte.
Na França (agora também noutros paises) come-se "Galette des rois" onde também encontram um brinde no seu interior, a galette também costuma trazer uma coroa, quem encontrar o brinde será rei e será coroado.
Em Portugal e também em outros paises as pessoas que moram em pequenas terras costumam ir cantar os reis de porta em porta, as pessoas dão-lhes doces, salgados etc...
No Brasil esta tradição é comemorada com festas onde são servidos doces e comidas típicas das regiões. Há ainda festivais com Companhias de Reis (grupo de músicos e dançarinos) que cantam músicas referentes ao evento.