sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

EO FILME "Luzes na Cidade"

ENREDO DO FILME " Luzes na Cidade"
 
O enredo gira em torno do Vagabundo, novamente sem dinheiro e sem onde morar, e de uma jovem e pobre florista cega pela qual ele se apaixona. A garota o confunde com um milionário e, para não desapontá-la, o vagabundo finge ser rico. Posteriormente, ele impede um milionário bêbado de suicidar-se e, devido ao seu ato heróico, tornam-se grandes amigos, mas sempre quando o milionário fica sóbrio ele não se lembra mais do vagabundo nem do que ocorreu enquanto estava bêbado.
O vagabundo descobre que o aluguel da garota está atrasado e que ela e sua avó correm o risco de serem despejadas de seu apartamento. Com o objetivo de conseguir dinheiro para a moça, ele começa a trabalhar como varredor de ruas e até mesmo como pugilista em uma cômica competição de boxe. Eventualmente, o milionário, novamente bêbado, dá mil dólares ao vagabundo que pagará não só o aluguel, mas também uma operação para os olhos da garota. Infelizmente, o vagabundo é injustamente acusado de roubar o dinheiro quando o milionário ficou sóbrio. O vagabundo consegue fugir com o dinheiro e, ao dá-lo para a garota, ele diz que irá embora e que se ausentará durante alguns meses. Logo depois, ele é capturado e enviado ao presídio.
Vários meses depois, o vagabundo é libertado da prisão e acaba na mesma esquina onde a moça, agora com a visão restaurada, abriu uma floricultura com sua avó; cada vez que um homem rico entra na loja, a menina fica imaginando se ele é o seu misterioso benfeitor. Quando o vagabundo vê uma flor na calçada, ele se abaixa para pegá-la e é chutado por dois garotos jornaleiros. A moça ri da situação e quando o vagabundo olha para ela e fica paralisado, ela fala ironicamente para sua avó: "Eu fiz uma conquista." Vendo a flor se despedaçando na mão do vagabundo, ela lhe oferece uma outra flor e uma moeda, e ao pegar a mão dele, ela percebe algo familiar. "Você?", diz a moça, e ele afirma balançando nervosamente a cabeça. Em seguida, ele pergunta: "Você pode ver agora?" Ela aperta a mão do vagabundo e responde: "Sim, eu posso ver agora", segurando suas lágrimas e aparentando estar confusa sobre como se sente naquele momento.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

FILME SERENATA À CHUVA


Serenata à Chuva) é um filme estadunidense do género comédia musical, dirigido e coreografado por Gene Kelly e Stanley Donen e estrelada por Kelly, Donald O'Connor e Debbie Reynolds. O filme  passa-se nos anos 20 em Hollywood na transição do cinema mudo para o cinema falado.
O filme ocupa a primeira colocação na Lista dos 25 Maiores Musicais Americanos de todos os tempos, idealizada pelo American Film Institute (AFI) e divulgada em 2006.
O filme foi um sucesso modesto quando lançado pela primeira vez, com vitória de O'Connor Melhor Ator no Globo de Ouro e Comden e Green vitória no Writers Guild of America Prêmios sendo as únicas grandes reconhecimentos. No entanto, foi-lhe conferido o status legendário por críticos contemporâneos. Agora, é frequentemente descrito como um dos melhores musicais de todos os tempos, superando o 100 AFI Anos de lista Musicais, e ocupando a quinta posição em sua lista atualizada dos maiores filmes americanos em 2007.

História

Don Lockwood é uma estrela do cinema mudo popular mas com raízes como um cantor, dançarino e dublê. Don mal consegue tolerar sua insípida "noiva" Lina Lamont, apesar do estúdio, Pictures Monumental, vender um relacionamento entre eles para aumentar sua popularidade. Lina está convencida de que eles estão apaixonados, apesar do tratamento negativo que ela tem dele. Na estréia de seu mais novo filme, The Royal Rascal, Don diz para a multidão reunida na premiere uma versão exagerada da história de vida, incluindo seu lema, que é "Dignidade. Sempre dignidade". Suas palavras são contradizidas por flashbacks mostrando ele tendo várias funções servis e humilhantes no palco e no cinema ao lado de seu melhor amigo, Cosmo Brown.
Para escapar de seus fãs após a estreia, Don pula em um carro que era digirido por Kathy Selden (Debbie Reynolds). Ela tira ele do carro, mas não antes que dizer que é uma atriz de teatro - uma verdadeira atriz, na sua opinião - e zombar de suas realizações "indignas". Mais tarde, em uma festa, o chefe do estúdio de Don, R.F. Simpson, mostra uma pequena demonstração de um filme falado Vitaphone, mas os convidados não se impressionam. Para a diversão de Don e constrangimento de Kathy, ela salta para fora de um bolo de simulação bem na frente dele como parte do entretenimento; Kathy, ao que parece, é uma menina de coro. Furioso com a provocação do Don, ela joga um bolo real para ele, que cai no rosto de Lina. Don é apaixonado por ela, mas ela foge pela noite. Don procura por ela durante semanas até descobrir que ela foi demitida, acreditando ser o responsável, mas Lina diz a ele durante as filmagens de uma cena de amor que ela fez Kathy perdeu seu emprego como um ato de vingança e ciúme. Mais tarde, Don encontra Kathy trabalhando em outra produção Pictures Monumental e eles se desculpam. Ela confessa ter sido um fã de Don o tempo todo e eles começam a se apaixonar.
Depois de um estúdio rival (Warner Bros.) ter um enorme sucesso com seu primeiro filme falado de 1927, The Jazz Singer, RF decide que ele não tem escolha, e deve converter o próximo filme Lockwood e Lamont, O Cavaleiro Galante em um filme sonoro. A produção está com dificuldade em capturar o som, mas, de longe, o pior problema é a voz irritante de Lina. Um fonoaudiólogo tenta ensiná-la a falar corretamente, mas sem sucesso. Don também tem aulas de dicção (embora com resultados muito melhores). O teste do é um desastre; os diálogos do filme são mal interpretados pelos atores, que não tinham habilidade de decorar as falas, além das falhas no som e, no meio do filme, o som sai de sincronização, com resultados hilariantes da plateia, que acha que o filme é uma comédia.
Depois da estréia, Don, Kathy e Cosmo vêm com a ideia de transformar O Cavaleiro Galante em um musical chamado O Cavaleiro Dançante. Don será capaz de mostrar o seu canto e dança talento natural, mas eles estão perplexos quando eles devem pensar sobre o que fazer com Lina e sua voz. Cosmo, inspirado por uma cena em "O Cavaleiro Galante" onde a voz de Lina estava fora de sincronia, sugere que eles dublarem a voz de Lina com a Kathy. Eles trazem a idéia de RF, que vai em frente com a ideia, mas quando Lina descobre, fica furiosa. Ela torna-se ainda mais furiosa quando descobre que RF pretende creditar Kathye dar-lhe uma grande promoção de publicidade. Lina, depois de ir a advogados, ameaça processar RF a menos que ele cancele essa ideia, relutante, concorda come ela.
A estréia de O Cavaleiro Dançante é um tremendo sucesso. Quando o público clama por Lina para cantar ao vivo, Don, Cosmo, e RF improvisam e trazem Kathy para dubla-la ao vivo, escondido atrás da cortina do palco. Enquanto Lina está "cantando", Don, Cosmo e R.F. alegremente levantam a cortina. Quando Cosmo substitui Kathy ao microfone, a farsa se torna óbvia. Constrangido, Lina foge devido à humilhação. Kathy, angustiada, tenta fugir também, mas não antes de Don orgulhosamente anunciar para o público que ela é "a verdadeira estrela do filme". A cena final mostra Kathy e Don beijando na frente de um cartaz de seu novo filme: Cantando na Chuva.


Elenco:

  • Gene Kelly como Don Lockwood. Embora seu desempenho na canção "Cantando na Chuva" é agora considerado icônico, Kelly não foi a primeira escolha para o papel: Howard Keel foi originalmente pensado. No entanto, Keel foi substituído por Kelly como os roteiristas evoluiram o personagem de um "ator ocidental" para um performance "de música e dança de vaudeville".
  • Donald O'Connor como Cosmo Brown. O papel foi baseado em e, inicialmente escrito para Oscar Levant.
  • Debbie Reynolds como Kathy Selden. Logo no início da produção, Judy Garland (pouco antes de sua rescisão de contrato de MGM), Kathryn Grayson, Jane Powell, Leslie Caron, e June Allyson estavam entre os nomes para interpretar a "ingênua". No entanto, os diretores Stanley Donen e Gene Kelly insistiram que Debbie Reynolds sempre foi o primeiro nome em sua mente para o papel. Embora o filme gira em torno da ideia de que Kathy tem para dublar sobre a voz de Lina, na cena em que Kathy dubla voz normal de Jean Hagen é usada.
  • Jean Hagen como Lina Lamont. Judy Holliday foi fortemente considerado para o papel de Lina, até que ela sugeriu Hagen, que tinha sido sua substituta na produção da Broadway de Born Yesterday [filme que deu um Oscar de Melhor Atriz para Hollyday]. Sua personagem foi baseada na estrela de filmes mudos Norma Talmadge que foi bombardeada durante a transição para o cinema falado.
  • Millard Mitchell como R.F. Simpson. O chefe do estúdio no filme é uma referência ao produtor Freed. R.F.
Músicas:

Quase todas as músicas de Cantando na Chuva não foram escritas para o filme (com exceção de "Moses Supposes"), sendo selecionadas de outros filmes e o roteiro foi montado a partir dessas músicas [outro filme que utilizou essa prática foi Moulin Rouge! de 2001, também um musical].

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

BREVE GLOSSÁRIO DE PARTE DA BEIRA BAIXA

Letra A
Abalar (ir-se embora) * Abêbera (frouxo) * Abendiçado (abençoado) * Acaçapado (encolhido) * Acunapado (mal remendado) * Aforrar (...as mangas) * Alanzoar (maldizer) * Almotolia (vazo esguio para o azeite) * Alpergata (chinela) * Auga de cheiro (perfume) * Aldravão * Amadurar * Amarujar (Azedar) * Amodorrado (encolhido) * Amolancado (Amachucado) * Amoganhado (amachucado) * Andorisco (andorinha) * Aporrinhado (afligido) * Área (sem área, sem jeito) * Arre-chamona (Arre diabo!) * Arreado (vestido) * Arreganhar (arrebitar, mostrar os dentes, as unhas) * Arremangar (estar disposto a) * Arrelampado (encandeado) * Arremedar (macaquear) * Arteiro (vivaz) * Asadinho (jeitoso) * Asqueles ou asquelas (aqueles, aquelas) * Asseadona (vaidosa) * Asselanado (marcado) * Aventar * Assente (diz-se do pão) * Atadela (nó) * Atado (tímido) * Avezar (habituar) * Auga ou áugua (água).
Letra B
Babala (frouxo) * Babanca * Bacorada * Bacorelhos (papeira) * Balcão (varanda)*Banana (idiota) * Baraço(cordel) * Bilharda (jogo) * Biscoito (bolo típico) * Bispo (esturro) * Bocadechinho (pouquinho) * Boer (beber) * Bolachada (bofetada) * Bolha (cabeça) * Bolir (mexer,incomodar) * Bonda (basta) * Bonecra (boneca) * Bonzão * Botar (deitar,vazar) * Burgesso (mal-encarado) * Borrachana (borracho) * Brocho (prego) * Bueiro (sarjeta) * Burrancana (pobre diabo) * Bule (cafeteira).
Letra C
Cacarro (religioso em extremo) * Cachené (cachecol) * Cachopo (rapaz) * Caçoar (troçar) * Caçola (panela) * Cagança (gabarolice) * Caganeirento (vaidoso) * Cagão (vaidoso) * Caganito (pequeno) * Cagarela (medroso) * Calaceiro (guloso) * Caleirão (do telhado) * Cambulhada (entrar de) * Cambulho (malandro) * Cangalhas (óculos) * Cântara (bilha) * Cantareira (onde se penduram as panelas) * Canudo (onde se doba o fio, problema, diploma) * Caramouço (pevide) * Caramunha (fazer o mal e a...) * Carchantada (cacetada) * Carnuça (carne) * Carrapato (nu) * Carrapicha (ir à) * Carreira(ir numa) * Caruma (agulhas de pinheiro) * Catrino (ai...) * Catrapão (desajeitado) * Cavaloças (ir às) * Chacota (troça) * Chambaril (não chega a...) * Chanato (sapato) * Champlantrina (desajeitado) * Chicha (febra) * Chila (abóbora) * China-mãe (mal arranjado) * Chincar (extorquir) * Choco (porco) * Chospa (indivíduo de baixa estofa) * Chouriça (chouriço) * Cogulo (estar de, cheio) * Coirão (indivíduo desprezível) * Colandrina (meretriz) * Conduto (substância, recheio) * Corna (cafeteira) * Cornaça (chifrudo) * Concha (colher de sopa) * Corricho (leitão) * Corrimaça (corrida) * Cruzes (zona lombar, figas) * Cunapa (remendo) * Cuzapeirão.
Letra D
Daimoso (dadivoso) * Deixas (andar às..., restos, prestações) * Demónho (demónio) * Derrancado (enraivecido) * Desandador (chave de fendas) * Desasado (deselegante) * Desassemelhado (mal arranjado) * Desenculatrado (escangalhado) * Desenguiçar (tirar o enguiço) * Desmazelado (desleixado) * Destroçar (destruir) * Desenxabido (sem gosto) * Doudivanas.
Letra E
Emalar (comer) * Embarracado (atulhado) * Empalhar (entreter) * Emplamado (doente) * Escangalhado (desfeito) * Encalado (encroado) * Encalotar (endividar) * Encarrapato (nu) * Engonhar (perder tempo) * Entanguido (encolhido) * Enxambrado (húmido) * Ervas (esparregado) * Esbica (pinça) * Esbugalhar (abrir muito) * Esbrurgar (descansar) * Escarrado (igualzinho) * Esculhambrado (rebentado) * Esfreganço (fricção) * Esgrovelheiro (desinquieto) * Esgrouviado (tolo) * Esparvoado (doido) * Espinhaço (lombo; coluna) * Espinhela (coluna) * Esposado (noivo) Espunir (ansiar) * Esquecido (bolo regional) * Estreloucado (caquéctico).
Letra F
Facção (trabalhar à..., trabalhar por conta) * Farófia (bazófia) * Farrapana (farroupilha) * Farromba (fanfarrão) * Fiandeiro (o que fia) * Fidúcias (ter..., peneiras) * Fraldisqueiro (mal vestido) * Fragulho (pedra) * Frangalhos (pedaços) * Franganito (pequeno).
Letra G
Gacho (cacho)* Gadanha (pata, colher) * Ganapa (rapariga boémia) * Gandaia (pândega) * Gargana (ladrão) * Gimbrinha (indivíduo insignificante) * Gosma (andar à..., cobiçar) * Grancho (encrespado, diz-se do cabelo) * Grandura ( comprimento) * Granjeio (juízo, orientação) * Graxa (dar..., louvaminha) * Grimpa (levantar a..., falar alto) * guedelha (melena, cabelo, lã).
Letra J
Jaja (fato, vestido) * Janelo (postigo) * Jarra (jarro) * Javardo (porco) * Jorros (chover a).
Letra L
Laje (lágea, pedra) * Lambareiro (guloso) * Lampanas (intrujices) * Lanho (golpe) * Lanzudo (trabalhador da lã, diz-se pejorativamente dos covilhanenses) * Lapacheiro (lamaçal) * Laracheiro (falador) * Lavarinto (pressa, bulha).
Letra M
Malga (tigela) * Mal-amanhado (aldravado) * Malápio (maçã) * Mal-enjorcado (mal-arranjado) * Malha (sova) * Mal(t)estanhado (reles) * Manco (coxo) * Mandinga (veneno) * Mangar (troçar) * Marafalha (algazarra) * Mastrunço (feio, mal-encarado) * Matacão (mal-feitão) * Manzada (aperto de mão) * Mear (dividir ao meio) * Melado (adoçicado) * Melúrias (lamúrias) * Miga (açorda) * Míscaro (cogumelo) * Missagra (dobradiça) * Mocho (banco pequeno) * Mole (preguiçoso) * Molengão (vagaroso) * Molenga (preguiça) * Morcão (calão).
Letra N
Nagalho (atilho) * Nalgas (nádegas) * Nocoo (toque com o dedo) * Nonjo (nojo).
Letra O
Olheiro (vigilante) * Olhudo (bisbilhoteiro) * Osdespois (ao depois).
Letra P
Panada (pancada) * Pano (Naperon) * Pantanas (ir de..., cair) * Parrana (bonzão) * Parrumar (mandriar) * Pecarricho (pequeno) * Pedrez (mesclado) * Pentem (pente) * Peoinudo (alongado) * Pertelinho (pertinho) * Pesquinheiro ou pesquinhento (esquisito no comer, petisqueiro) * Peste (ser como a..., mau) * Petar (...com, arreliar) * Pimento (colorau) * Pincho (salto, trinco) * Pindricalho (farrapo) * Pindrico (penduricalho) * Pingarelho (armar ao..., bazofiar) * Pinoco (marco) * Pirisca (cigarro meio fumado) * Pisco (...a comer, o que come pouco) * Pita (galinha) * Pitacoto (pequeno, anão) * Pitrol (petróleo) Poldra (pedra a servir de vau na ribeira) * Portinhola (braguilha).
Letra Q
Quebra (dar em..., falir) * Quebrada (encosta) * Quêdo (quieto) * Queimas (ser das..., muito mau) * Quelha (viela) * Quina (esquina) * Quintos (ir para os...infernos).
Letra R
Raboqueiro (falso ao jogo) * Ralado (preocupado) * Ramoso (picante) * Rebatinha (à rebatinha, deitar tudo de uma vez) * Regueifa (pão de) * Rebilindo (estar..., em ânsias) * Relocado (caquético) * Reumát'co (reumático, deturpação da palavra, tal como em máqu'na em vez de máquina) * Rilha (jogo local) * Roçar (diz-se roçar o chão, esfregar) * Rosmano (rosmaninho).
Letra S
Safardana (safado, miserável) * Sarrar (serrar) * Saltimbanco (jogo) * Semonga (fingido) * Sobrado (sótão) * Sopapada (bofetada) * Substância (comida de engorda).
Letra T
Tarro (saco dos pastores) * Tentear (apalpar terreno) * Tinte (tinturaria) * Tenda (loja) * Tinhoso (nojento) * Tomba-lobos (fortalhaço, mal-encarado) * Tónho (vadio, boémio) * Tortulho (desajeitado de corpo) * Trespassar-se (esquecer-se) * Trama (fio que a lançadeira faz passar na urdidura) * Trambalazana (brutamontes) * Trombalobos (fortalhaço, mal encarado).
Letra V
Vacão (preguiçoso) * Varão (ferro) * Varrido (andar na limpeza do lixo) * Vinhaça (vinho) * Venda (loja) * Vintaneira (vento) * Vraveira (zanga).
Vocabulário Popular
 
Termo Popular
Termo Correcto
  
Aforrar
Arregaçar
Aguça
Apara lápis
Alanzoar
Resmungar
Algures
Em qualquer lado
Atão
Então
Assoma
Espreita
Aventar
Deitar fora
Ronda
Já chega
Babala
Ingénuo
Bácoro
Porco
Cachopos
Rapazes
Deixas
Prestações
Esvendes
Escudos
Gorou
Que morre à nascença
Gadanha
Concha de sopa
Gargana
Avarento
Granjeio
Senso ; orientação
Jaja
Fato
Lanho
Golpe
Malha
Sova
Mestrunço
Estafermo
Nenhures
Nenhum lugar
Olhudo
Bisbilhoteiro
Poi atão
Pois então
Babequeiro
Falador
Vação
Preguiçoso
Vintém
Sexo dos meninos
Vraveira
Arrelia
Vossemecê
Bem haja
Sertã
Guita
Você
Obrigado
Frigideira
Cordel
 

 

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

PUDIM DE GELATINA

Pudim de Gelatina

INGREDIENTES:
5 ovos
1/2 L de Leite
150 gr de açúcar
1 pacote de gelatinada sua preferência

Leve o leite ao lume com o açúcare as gemas.Entretanto bata as claras em castelo.
Quando o leite ferver adicione a gelatina em pó,mexendo sempre para dissolver bem a gelatina.
Retire do lume e junte as claras em castelo.
Envolva com cuidado.
Verta para uma forma.Deixe arrefecer por completo e leve ao frigorifico até solidificar.
Sirva fresco.

domingo, 1 de fevereiro de 2015

RECEITA DE OVOS VERDES


OVOS VERDES



Coloca-se uma panela ao lume com água e quando estiver a ferver põe-se os ovos a cozer durante 10 minutos.

Quando estiverem cozidos tira-se a casca debaixo de água fria a correr e partem-se em dois na posição horizontal.

Esmaga-se a gema com um grafo.

Numa taça, junta-se o miolo do pão amolecido no leite e espreme-se.

Juntam-se as gemas, a salsa picadinha, o sal e um pouco de pimenta.

Recheia-se as cavidades das claras cozidas com a pasta e passam-se primeiro por farinha, depois por ovo (Partem-se 2 ovos e batem-se com um garfo)e depois por pão ralado.

Numa frigideira coloca-se óleo ao lume e quando estiver quente fritam-se os ovos até ficarem dourados.

Pode ser acompanhado com uma salada de alface e tomate.