sábado, 20 de abril de 2013

SAUDADES



A nova fonte da minha aldeia1

Sinto muitas saudades do local
Onde brincava em criança
Era um tempo, deveras ideal
que nunca me sai da lembrança.

A nova fonte da minha aldeia!

Está linda, de verdade
Não me canso de a contemplar
Sentindo sempre saudade
e servindo para me alegrar!

GTD


SAUDADES

Diz a lenda que o termo foi cunhado na época dos Descobrimentos portugueses e do Brasil colónia, quando esteve muito presente para definir a solidão dos portugueses numa terra estranha, longe de entes queridos. Define, pois, a melancolia causada pela lembrança; a mágoa que se sente pela ausência ou desaparecimento de pessoas, coisas, estados ou ações. Provém do latim "solitáte", solidão.
Uma visão mais especifista aponta que o termo saudade advém de solitude e saudar, onde quem sofre é o que fica à esperar o retorno de quem partiu, e não o indivíduo que se foi, o qual nutriria nostalgia.

Saudade é uma das palavras mais presentes na poesia de amor da língua portuguesa e também na música popular. "Saudade", só conhecida em galego e português, descreve a mistura dos sentimentos de perda, falta, distância e amor. A palavra vem do latim "solitas, solitatis" (solidão), na forma arcaica de "soedade, soidade e suidade" e sob influência de "saúde" e "saudar".
No Brasil, o dia da saudade é comemorado oficialmente em 30 de janeiro retamente ligada à tradição marítima lusitana.

Sem comentários: